efeitos-horario-de-verao

Horário de verão: como a alimentação auxilia?

No dia 18 de outubro de 2015 inicia o horário de verão, com isso se iniciam as queixas de cansaço excessivo, dificuldade de dormir, dores de cabeça, mal estar e por aí vai. O ajuste dos ponteiros do relógio interfere no ciclo circadiano fazendo com que algumas pessoas tenham dificuldade de acordar mais cedo.

Os dias mais longos podem fazer com que o corpo humano tenha dificuldade na produção de melatonina, que é um hormônio acionado pela falta de luz, por isso as primeiras alterações sentidas no novo horário são no sono.

O ideal é manter a boa qualidade do nosso sono, evitando situações estimulantes no final da tarde ou no inicio da noite. Para tentar amenizar esses sintomas a alimentação pode ser uma grande aliada:

  • Devemos evitar o consumo de alimentos estimulantes como café e chá preto;
  • Evite o consumo de bebidas alcoólicas e cigarro, principalmente à noite;
  • Não consumir alimentos gordurosos no jantar o que prejudica a qualidade do nosso sono;
  • Evitar dormir sem comer;
  • Aumentar a ingestão de líquidos, eles auxiliam na adaptação e hidratação do nosso organismo;
  • Consumir alimentos leves como verduras, frutas e legumes;
  • Comer de três em três horas;
  • Manter os horários das refeições fixos, não alterar as refeições devido ao horário de verão se está acostumado a almoçar 12h30, almoce 12h30.

Lembre-se que uma noite mal dormida não causa somente cansaço, pode prejudicar várias áreas do nosso organismo como o sistema cardiovascular, o sistema metabólico e pode até comprometer na hora de perder aqueles quilinhos a mais.

Sabrina Lopes | CRN8 7548

ARTIGO PUBLICADO NO SITE ALIMENTE

Write a comment